Sunday, 20 de October de 2019

OPINIÃO


Saúde

Saúde capacita servidores para realização de testes rápidos de patologias como HIV, sífilis e hepatites virais

10 Aug 2018    20:03
ASCOM/Divulgação Saúde capacita servidores para realização de testes rápidos de patologias como HIV, sífilis e hepatites virais Regina Rodrigues: “Os testes sorológicos exercem papel importante na redução da epidemia global de patologias como HIV, sífilis e hepatites virais"

Técnicos em Enfermagem dos Centros de Saúde da Comunidade estão participando de um curso sobre testagem rápida. O curso faz parte do projeto de descentralização do manejo do HIV e Hepatites Virais para a Atenção Primária que visa aumentar, na Capital, a oferta e o acesso ao diagnóstico e tratamento para a população.

 

O curso é ministrado por uma equipe composta por médicos, enfermeiros e psicólogos e consiste em 20 horas na modalidade presencial (teoria e prática), mas os formandos ainda participam do curso teórico com carga horária de 92 horas, pela plataforma Telelab do Ministério da Saúde.

 

A meta da Secretaria de Saúde de Palmas é formar ainda no mês de agosto, duas turmas com média de 30 profissionais de saúde de diversos setores e dos Centros de Saúde da Comunidade habilitados a fazer o TR na rede municipal de saúde do território.

 

Segundo a enfermeira Regina Rodrigues, que é uma das especialistas da Secretaria Municipal de Saúde, a capacitação busca agilizar o acesso ao diagnóstico, ao tratamento e à prevenção do HIV, hepatites virais (B e C) e da sífilis para a população, principalmente à que se encontra em situação de vulnerabilidade social. “Os testes sorológicos exercem papel importante na redução da epidemia global de patologias como HIV, sífilis e hepatites virais, pois são ferramentas simples, de fácil execução e interpretação, inclusive fora do ambiente laboratorial, desde que sejam realizados por profissionais habilitados para a metodologia”, explica.

 

Com a capacitação dos profissionais, a secretaria pretende aumentar a oferta de serviços para o TRD de HIV, sífilis e o aconselhamento de IST/AIDS. “O TRD é importante porque permitirá fazer o teste em todas as gestantes, em pacientes com tuberculose e a testagem em usuários de procura espontânea na rede municipal de saúde”, destaca enfermeira acrescentando que com o diagnóstico positivo o paciente pode ser, dependendo do agravo, realizar exames complementares e ser tratado imediatamente no CSC ou, se precisar, ser encaminhado para o Serviço de Atendimento Especializado em IST/AIDS do município e iniciar o tratamento mais rapidamente.

 

São destaques nas aulas teóricas a história natural da doença, vias de transmissão, tratamento e prevenção e a correta utilização dos testes rápidos, importância dos procedimentos de biossegurança, controle de qualidade dos testes e abordagem do paciente (orientação pré e pós-teste). Documentos necessários para a realização da metodologia (Procedimentos Operacionais Padrão, Ficha de Controle de Estoque, Folha de Trabalho e Laudo dos resultados)

 

Já as aulas práticas compreendem o próprio Teste Rápido Diagnóstico para HIV, o teste rápido de triagem para sífilis e hepatites B e C. Além disso, promover o intercâmbio de conhecimento entre os profissionais da Rede.

COMPARTILHE:


Confira também:


Criminalidade

Polícia Civil deflagra operação de combate à criminalidade no interior do Estado

No total foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em locais previamente mapeados pela Polícia Civil e que poderiam estar sendo utilizados para práticas criminosas.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira