Wednesday, 21 de August de 2019

POLÍTICA


Municípios tocantinenses recebem premiação do Selo Unicef nesta terça

10 Dec 2012

O êxito de 13 municípios tocantinenses em ações voltadas para os direitos da criança e do adolescente será reconhecido formalmente nesta terça-feira, 11, às 16h, no auditório do Quartel do Comando Geral da PM-TO, em Palmas, com a entrega dos troféus e certificados do Selo Unicef – Município Aprovado aos prefeitos, articuladores e representantes dos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente dos municípios vencedores.  

Concorreram nessa edição 2009-2012, no Tocantins, um total de 130 dos 139 municípios, que serão agraciados com o selo certificado de participação. Para conquistar o selo, os municípios foram avaliados em três eixos: impacto social, gestão de políticas públicas e participação social. Com bons índices recebem a certificação no Tocantins os seguintes municípios:

Aliança do Tocantins conseguiu repetir no início e ao final do período monitorado pelo Selo UNICEF (2009-2011) que todas as suas escolas ultrapassassem as metas do IDEB. O município também tem uma das menores taxas de abandono escolar do estado, com 0,6% dos alunos matriculados no Ensino Fundamental, contra 0,4% registrado anteriormente. A taxa de mortalidade infantil caiu de 26,3 por 1000 nascidos vivos, índice bastante elevado, para zero. A atenção básica, com 100% de cobertura do Programa Saúde da Família contra 84,9% três anos antes, contribuiu para o desempenho na área da saúde.

Angico foi outro município tocantinense a reduzir para zero a mortalidade infantil, após registrar uma taxa de 21, 2 por 1000 nascidos vivos no início do Selo UNICEF. A gravidez na adolescência também caiu, pois o percentual de partos de mães com idade entre 10 e 19 anos saiu de 46,8% para 26,1% do total. Na educação, aumentou significativamente a quantidade de crianças com deficiência frequentando a escola: esse percentual saltou de 26% para 66,6%.

Arapoema melhorou o atendimento pré-natal, avanço revelado pelo aumento de 33,1% para 59,8% do percentual de gestantes com pelo menos sete consultas durante a gravidez. A cobertura do Programa Saúde da Família acompanhou essa melhoria, pois saltou de 49,5% para 100% no período monitorado pelo Selo UNICEF. Nesse intervalo, a apuração das causas de mortes de mulheres na faixa etária dos 10 aos 49 anos foi de zero – ou seja, esse serviço não era realizado - para 100%.

Barrolândia também manteve a taxa de 100% de suas escolas ultrapassando as metas do IDEB, repetindo o desempenho do início do período monitorado pelo Selo UNICEF. Os avanços na educação podem ser expressos pela redução de 2,2% para zero (0%) da taxa de abandono escolar e manutenção em zero da distorção idade-série nas séries finais do Ensino Fundamental. O município também passou a investigar e analisar as causas dos óbitos infantis, pois esse indicador saiu de zero para 100%.

Brasilândia do Tocantins reduziu a desnutrição infantil e a gravidez na adolescência. O primeiro avanço é revelado pela queda de 2,6% para 0,14% do percentual de crianças desnutridas menores de dois anos de idade. O segundo pela redução do percentual de partos de mães com idade entre 10 e 19 anos caiu para 21,2%, contra 32,2% registrado anteriormente. Esse município também iniciou o processo de investigação das causas dos óbitos infantis, pois esse indicador saiu de zero para 100%.

Fátima não possuía nenhuma escola (0%) entre as que ultrapassaram a meta do IDEB no início do período monitorado pelo Selo UNICEF, mas alcançou o percentual de 100% nesse indicador. O percentual de crianças com deficiência frequentando a escola saiu de apenas 11,1% para 42,8%. O município também foi de zero a 100% na investigação das causas das mortes de crianças.

Formoso do Araguaia avançou de maneira expressiva no acesso à escolas das crianças portadoras de deficiência, pois esse indicador saiu de 13,7% para 70,3% durante o período monitorado pelo Selo UNICEF. A queda da distorção idade-série – de 35,3% para 27,3% - e da taxa de abandono escolar no Ensino Fundamental, que era de 1,1% e caiu para 0,6%, também reforçam o bom desempenho da educação do município.

Palmas reduziu de 19% para 16,6% o percentual de crianças nascidas de partos de gestantes com até 19 anos de idade. A distorção idade-série no final do Ensino Fundamental sofreu uma queda, saindo de 29,3% e despencando para 22,5%, assim como a taxa de abandono escolar, que saiu de 1,7% para 0,5%. Já a coleta de lixo na capital do estado chegou ao patamar de 98% dos domicílios atendidos.

Paraíso do Tocantins registrou uma redução de 2,98% para 0,56% no percentual de crianças desnutridas menores de dois anos de idade. Esse indicador foi acompanhado pela queda significativa na taxa de mortalidade infantil, que era de 17,1 por 1000 nascidos vivos e passou a 5,2 por 1000. O abandono escolar caiu de 4,3% dos alunos matriculados no ensino fundamental para 0,2%. A coleta de lixo no município alcançou 94,6% dos domicílios do município, um dos maiores índices entre os municípios certitificados.

Porto Nacional elevou para 52,7% o percentual de gestantes com no mínimo sete consultas no pré-natal, contra 42,2% registrados no início do período monitorado pelo Selo UNICEF. O município reduziu a taxa de mortalidade entre adolescentes de 10 a 19 anos de 90,5 por 1000 habitantes nessa faixa etária para 59,6 por 1000. A cobertura do Programa Saúde da Família, que era de 36,2%, passou para 98,2%, atingindo, portanto, quase a totalidade do município.

Rio Sono conseguiu reduzir sua taxa de mortalidade infantil de 10,9 por 1000 nascidos vivos para zero no período monitorado pelo Selo UNICEF. O percentual de crianças com deficiência frequentando a escola saltou de 15,4% para alcançar 58,3%. A cobertura do Programa Saúde da Família, que já era alta (81,1%) chegou aos 100%.

São Salvador do Tocantins conseguiu uma das mais significativas reduções do percentual de crianças desnutridas menores de dois anos de idade, que despencou de 10,5% para apenas 1,4% durante o intervalo de tempo do Selo UNICEF. O aleitamento materno exclusivo para bebês com até quatro meses de idade também melhorou, pois esse indicador subiu de 62,5% para 74%. Todas as escolas do município ultrapassaram as metas do IDEB, repetindo o que já havia ocorrido quatro anos antes.

Tocantinópolis melhorou o atendimento pré-natal, que no início do período monitorado pelo Selo UNICEF alcançava 25,7% das gestantes e chegou a 45,8% no final do processo. As investigações a respeito das causas dos óbitos infantis saiu do patamar de 30% do total de mortes e chegou a 100%. O município também elevou de 19,7% para 68,1% o percentual de crianças com deficiência frequentando a escola.

COMPARTILHE:


Confira também:


Justiça

União pode bloquear repasses voluntários a estados, decide STF

A possibilidade do bloqueio está prevista no artigo 11 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000), cuja validade é julgada nesta quarta-feira pelo plenário do Supremo.

Operação Medusa

Polícia Civil prende 15º suspeito da Operação Medusa

Deflagrada no último dia 15, a Operação Medusa visa combater ataques criminosos ocorridos em 2018 a mando de facção criminosa de renome nacional.


Saúde

Pacientes do Tocantins correm o risco de ficar sem diálise

Instituto de Doenças Renais não recebe repasses desde abril. 140 pacientes serão prejudicados pela ausência de recursos para oferecer o tratamento adequado


Fotografia

Dia da Fotografia com a TIM: dicas para tirar boas fotos e ofertas em smartphones

Quando o assunto é fotografia, o foco é o mais importante na hora de fazer os cliques. O elemento a ser destacado deve estar claro e bem posicionado.


Festival Gastronômico

Prefeitura lança programação artística do 13º Festival Gastronômico de Taquaruçu


AL

Audiência pública homenageia UMA e Siqueira Campos


Agricultura

Seminário de Apicultura supera expectativa em números de participantes


Futebol

Capital empata com Palmas na abertura do Estadual de Futebol Sub19


Taquaruçu

Governo inaugura Núcleo de Identificação de Taquaruçu e entrega viaturas e armamentos para a Polícia Civil


Sanidade Animal

Adapec reúne mais de 70 médicos veterinários autônomos para debater sanidade animal



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira