Sunday, 22 de September de 2019

POLÍTICA


Palmas

Palanque eletrônico, por enquanto, ainda não está definido

18 Jul 2008

Com as recentes restrições impostas pelo TSE - Tribunal Superior Eleitoral, que impedem, inclusive, a divulgação de algumas matérias em veículos impressos e campanhas isoladas na Internet, isso sem falar que já não existe mais a utilização dos showmícios, o palanque eletrônico é o grande aliado de todos os candidatos. A política de comunicação faz uma grande diferença quanto ao posicionamento de cada um dos postulantes, mas até o momento as suas ações, quanto às novas exigências, têm se mostrado estáticas.

Há pouco mais de um mês para o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV - que terá início dia 19 de agosto -, os candidatos ainda parecem estar sem rumo com relação às suas ações na campanha, ou pelo menos não querem adiantar nada.

Não se sabe se isso define um excesso de autoconfiança, insegurança ou até mesmo um despreparo dos mesmos. A assessoria de Marcello Lélis (PV) informou que a campanha do candidato não será estruturada por uma única agência definida, mas que, até o momento, contrataram 25 profissionais da área de comunicação e marketing para a condução da campanha, podendo aumentar este quadro.

Enquanto isso, o candidato Raul Filho (PT) sequer definiu um assessor de imprensa para acompanhá-lo. O coordenador de sua campanha, ex-deputado federal Darci Coelho, informou que as decisões quanto ao formato da campanha ainda serão discutidas esta semana, mas afirmou que Raul deve manter o contrato com a mesma agência com que vinha trabalhando. Darci demonstrou concordar com as exigências do TRE alegando que, desta forma, o processo está disciplinando e limitando as ações dos candidatos, abrindo oportunidades para todos. O coordenador da campanha também afirmou que o fato de ainda não terem dado o pontapé inicial na campanha se deve ao cumprimento da parte burocrática da mesma, como, por exemplo, a inscrição de CNPJ, e alegou: “a legislação mudou toda”.

Já a deputada federal Nilmar Ruiz (DEM), conforme já esperado, permanecerá com a mesma agência em sua campanha, a Alento, mas, apesar disso, sua assessoria informou também que ainda não foi definida uma estratégia de campanha e que essa ainda está em fase de elaboração. Os assessores e até mesmo a agência contratada para a realização de sua campanha, como não poderia ser diferente dos outros candidatos, também não demonstraram confiança total com o processo.

COMPARTILHE:


Confira também:


Assembleia

Deputados debatem novo projeto do marco regulatório do saneamento básico

A audiência contou também com a presença de Juliana Marques, presidente da Agência Tocantinense de Regulação (ATR), e Thadeu Pinto, presidente da BRK.

CPI

DPE-TO vai informar dados de reclamações à CPI em Gurupi sobre BRK Ambiental

Comissão da Câmara de Vereadores de Gurupi solicitou apoio informativo para fundamentar relatório sobre suposta má-prestação de serviço pela BRK Ambiental




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira