Thursday, 21 de March de 2019

POLÍTICA


Política

PL de Luana Ribeiro que dispõe sobre implementação de medidas contra violência obstétrica é aprovado

12 Jul 2018    12:34
(Ascom Deputada Luana Ribeiro) PL de Luana Ribeiro que dispõe sobre implementação de medidas contra violência obstétrica é aprovado

O projeto de lei de autoria da presidente da Assembleia Legislativa, deputada Luana Ribeiro (PSDB), que dispõe sobre a implementação de medidas de informação e proteção à gestante e parturiente contra a violência obstétrica no Estado do Tocantins foi aprovado pelo plenário da Casa.

Conforme o PL considera-se violência obstétrica todo ato praticado pelo médico, equipe do hospital, maternidade e unidade de saúde, ou até mesmo por um familiar ou acompanhante que ofenda de forma verbal ou física as mulheres gestantes, em trabalho de parto ou, ainda, no período de estado puerperal.

De acordo com Luana, o objetivo é fazer com que gestantes tenham conhecimento dos seus direitos relativos à proteção na gestação. “Se existe a Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal, nós legisladores, e os gestores públicos, devemos garantir que suas proposições se apliquem. Esse projeto de lei que foi aprovado busca justamente garantir um desses direitos, que também está relacionado ao atendimento digno e de qualidade na gestação, parto e puerpério”, afirma Luana.

Ao longo de seus três mandatos como deputada Estadual, Luana não tem medido esforços em trabalhar com o intuito de propor projetos de lei que venham a garantir direitos de mulheres e gestantes. Além dessa lei que foi aprovada na AL e aguarda sanção do Poder Executivo, em 2016 foi aprovada a lei que institui o estatuto do parto humanizado, que, dentre outras coisas, assegura melhor assistência às mulheres em seu período de gravídico-puerperal nas instituições públicas e privadas de saúde do Tocantins.

“Estamos determinados a garantir os direitos das gestantes, bem como cuidando para que precauções sejam tomadas sobre situações que jamais devem acontecer durante esse momento tão importante da vida da mulher. Assim, leis como a do parto humanizado e essa, que propõe medidas de informação e proteção à gestante em relação à violência obstétrica, objetivam assegurar que, nesse momento da vida, a mulher não tenha nenhum tipo de trauma, garantindo dignidade a ela e ao recém-nascido”, finaliza a deputada.

 

COMPARTILHE:


Confira também:


Redução

Aneel diz que pagamento de empréstimos reduzirá tarifa de energia

A quitação antecipada vai gerar economia de R$ 8,4 bi para consumidor

São Paulo

XI Congresso Internacional Six Sigma Brasil acontecerá em momento decisivo de recuperação do país

Evento apresentará metodologias de gestão internacionalmente aceitas, capazes de contribuir com o avanço das empresas brasileiras


Transplantes de Córneas

Estado realizou 128 transplantes de córnea por intermédio e captação do Banco de Olhos

Oftalmologista, responsável técnica do BOTO, Doutora Núbia Maia aconselha o diálogo familiar sobre a doação de órgão para sanar a dúvida da família.


Crime

Corte estético de cauda e orelha de animais é crime ambiental

Além disso, os cães de cauda comprida possuem essa estrutura anatômica como contrapeso em corridas. “O corte acaba interferindo no equilíbrio natural do animal”, afirma.


Lançamento

Campanha da Fraternidade 2019 é lançada na Câmara Municipal


Balanço

ICMS Ecológico encerra prazo com adesão de 136 municípios


Energisa ouve clientes em audiência pública sobre projetos de eficiência energética


Palmas

Estudantes da UFT vencem 1º Prêmio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins


18 de março

Dia da Autonomia homenageia luta de antepassados pela emancipação do norte de Goiás


Norte

Saúde negocia com profissionais para iniciar serviço de radioterapia em Araguaína



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira