Friday, 10 de April de 2020

POLÍTICA


Especial

Primeiro centro de ensino indígena com tempo integral do Tocantins será implantado no município de Tocantínia

12 Jan 2020
Marcio Vieira Primeiro centro de ensino indígena com tempo integral do Tocantins será implantado no município de Tocantínia

A equipe da Secretaria de Estado de Educação, Juventude e Esportes (Seduc) realizou neste sábado, 11, consulta publica à comunidade escolar do Centro de Ensino Médio Indígena Xerente (Cemix), em Tocantínia, para implantação do Programa Escola Jovem em Ação no município e por consequência passar a ofertar o ensino médio em tempo integral.

Toda a comunidade presente na consulta pública aprovou a implantação do Programa Jovem em Ação, o que faz com que o Cemix seja a unidade de ensino indígena do Tocantins a ofertar a modalidade de tempo integral. A implantação ocorrerá por etapa e contempla apenas o ensino médio, conforme explicou Maristélia Alves, coordenadora do Programa Escola Jovem em Ação.

“Iremos debater todos os pontos colocados pela comunidade escolar durante a consulta pública e ainda no início deste semestre começamos a implantação do programa. A implantação será feita inicialmente nas turmas de 1ª série do ensino médio, no ano que vem passa também para a 2ª série e, por fim, em 2022, todas as turmas de ensino médio do Cemix passam a integrar o Jovem em Ação, e funcionarão em tempo integral”, explicou a coordenadora.

A titular da Seduc, Adriana Aguiar, destacou que a implantação do Programa Jovem em Ação no Cemix é uma experiência inovadora que servirá de referência para outras unidades de ensino. “Já temos um formato totalmente consolidado nas unidades de ensino urbanas e, agora, junto com a comunidade local, vamos construir  um modelo para as escolas indígenas que possam servir de referência, considerando a realidade local, seus aspectos culturais, de modo que o estudante, no final do ensino médio, possa sair protagonista da sua história”, ressaltou.

Comunidade

O diretor da unidade de ensino, Nilson Wazase Xerente, destacou que o ensino em tempo integral é uma importante conquista para a comunidade escolar. “Sentimos honrados com essa proposta. É um projeto que traz importantes melhorias para o ensino e que será mais um diferencial para a nossa escola. E por querermos ver essas melhorias, o avanço no aprendizado dos nossos alunos, aprovamos a proposta de implantação”, destacou.

Para o secretário do Centro de Ensino Médio Indígena Xerente, Silvino Sirnãwẽ Xerente, a consulta à comunidade é um diferencial de todo o processo. “É muito importante essa consulta que a secretária fez aqui hoje, pois a implantação do ensino médio em tempo integral nasce com o acolhimento da comunidade. Estamos tomando essa decisão junto com a secretária. Como estamos aqui participando diretamente da vida da comunidade podemos colaborar com todo o processo”, ponderou.

Jovem em Ação

O programa Escola Jovem em Ação foi implantado no Tocantins, em 2017, com a parceria do Governo Federal e foi adotado por 12 unidades escolares. Em 2019, são 23 escolas contempladas com o programa. O diferencial é que o jovem passa a ser protagonista e participa ativamente de todo o processo educacional, desde a elaboração, a execução, até a avaliação das ações realizadas na escola.

Com o programa, a unidade escolar passa a investir na formação de salas temáticas, na construção de laboratórios de ciências e na formação de professor. Em 2020, além do Centro de Ensino Médio Indígena Xerente, outras cinco unidades de ensino passarão a contar com as ações do Programa Escola Jovem em Ação.

COMPARTILHE:


Confira também:


Pandemia

Grau de fiscalização dos decretos Municipais é determinante para evitar possíveis contágios no Tocantins, diz ATM

Prefeituras devem promover forças-tarefa de fiscalização para orientar população sobre isolamento social e monitorar atendimentos no comércio


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira