Tuesday, 24 de November de 2020

POLÍTICA


TV Legislativa

Projeto se arrasta há três anos

12 Jun 2008

A TV Legislativa, ou também chamada TV Assembléia, vem mudando completamente a forma de fazer política, tanto no Congresso como nos 16 estados brasileiros que já implantaram esse importante recurso. Com ela, os parlamentares não falam apenas para os seus pares, na tribuna, mas para todos os cidadãos, já que a transmissão é feita em canal aberto.

No Tocantins, quem levantou essa bandeira, em 2005, foi o deputado César Halum (DEM), que era o presidente da Casa na época. Ainda naquela época, o deputado elaborou um projeto de implantação da TV Assembléia, mas, com o final de seu mandato como presidente da AL, o projeto ficou parado. Este ano, porém, o atual presidente Gaguim (PMDB) pediu apoio a Halum para retomarem as discussões da implantação da TV. “O presidente está com a mentalidade de que é preciso implantar a TV aqui e eu me coloquei à disposição naquilo que eu puder contribuir. Adquiri um certo conhecimento na elaboração desse projeto, e estou à disposição para ajudar. Esse é um projeto da Casa”, afirmou Halum, entusiasmado.

Para o deputado, a TV Assembléia vem mudar totalmente a forma de fazer política no Estado, como tem sido no restante do Brasil. Halum acrescenta que a TV só trará benefícios ao Estado e à população, pois ela faz com que os parlamentares se preocupem em estudar e melhorar seu desempenho, porque eles estarão sendo vistos não só pelas pessoas que freqüentam a Casa, mas por toda a população e essa melhora no desempenho é boa para o Estado.

O deputado ainda aponta as vantagens para a população. Segundo ele, a TV vai permitir à população escolher melhor seu representante, uma vez que a TV Assembléia permitirá um acompanhamento do desempenho dos parlamentares pelos quatro anos. “Assim, o eleitor vai conhecer seu candidato não na campanha política, porque nessa situação é muito simples, a pessoa sobe no palanque, mente à vontade, veste uma roupagem que não é a sua, parece ser bonzinho e, durante o mandato, é outra coisa. Ela – a TV Legislativa – aumenta a credibilidade e vem democratizar o processo. E a população pode ver que nem todos são bandidos”, desabafa o deputado.

O presidente da Casa informou que já está com o projeto da TV Assembléia do Piauí em mãos. Lá, a TV também funciona em canal aberto. Gaguim afirma que pretende seguir os passos do projeto e montar uma fundação. “Antes o canal era disponibilizado para o governo, mas agora estamos trazendo para a Assembléia. Dentro dessa fundação, tentaremos abrir um leque com universidades, Tribunal de Justiça, para fazermos convênios, o que torna o projeto mais viável”, explica. A fundação deve ser criada no período de 20 a 30 dias e, depois disso, o processo é encaminhado ao Ministério das Comunicações para a concessão do canal. “Mas ainda não temos previsão de quanto tempo isso pode levar”, alertou Gaguim.

 

Custos

De acordo com o deputado César Halum, o custo depende de como o projeto será elaborado. Para ele, por meio de parcerias com o Governo, universidades e outros canais, como a TV Câmara, TV Senado, TV Justiça, para que haja retransmissão da programação desses canais nos horários vagos, o custo seria bem reduzido. Halum também informou que, quanto a equipamentos, a AL já possui duas câmeras, mas teria que comprar uma terceira, também seria necessário um estúdio e uma ilha de edição. A AL transmitiria as sessões do Plenário, do Plenarinho e alguma solenidade que o presidente da Assembléia ou a Casa estivessem envolvidos. O custo estimado seria de pelo menos 300 mil reais. “Com esse valor, acredito que daríamos uma arrancada boa”, concluiu o deputado.

COMPARTILHE:


Confira também:


Covid-19

Tocantins contabilizou 291 novos casos confirmados da Covid-19

Dos 291 novos casos, 161 foram detectados por RT-PCR, 01 por sorologia e 129 através testes rápidos.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira