Friday, 22 de February de 2019

POLÍTICA


Economia

Tocantins possui potencial hídrico e temperatura da água considerados ideais para a piscicultura

09 Feb 2019    16:11    alterado em 09/02 às 16:11
Tocantins possui potencial hídrico e temperatura da água considerados ideais para a piscicultura

O potencial hídrico para a produção de pescado no Tocantins é um dos grandes pontos favoráveis para a atividade. Aliado a um clima tropical, com temperatura média de 32°C no período de seca (de abril a setembro) e 26°C no período de chuvas (de outubro a março), o Tocantins possui condições ideais para o cultivo de peixes, em especial a tilápia.

“Segundo dados de 2017 da ANA [Agência Nacional de Águas], os quatro reservatórios das Usinas Hidroelétricas possuem a Capacidade de Suporte de 291.358 toneladas de pescado”, explicou o secretário executivo de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Thiago Dourado, pontuando ainda que, na região norte do Estado, as temperaturas médias são cerca de 3°C mais altas do que na região sul, e também favorecem à atividade da piscicultura no local.

Ainda de acordo com o secretário executivo da Seagro, além desse potencial, o Tocantins possui os reservatórios das Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCHs) “tais como a Usina Isamu Ikeda, as PCHs do rio Palmeiras, que se totalizam em sete, e os projetos de irrigação como o Manoel Alves”, exemplificou.

Em 70% dos municípios do Estado, a piscicultura comercial está presente, porém em alguns de forma informal. Atualmente, o município com o maior criatório de peixes é Almas, no sudeste do Tocantins. A respeito da produção de peixes, o Tocantins ocupa o 15º lugar no ranking nacional. A expectativa é de que ele possa configurar entre os cinco maiores produtores do país, nos próximos 10 anos.

“Além da grande quantidade de água e da sua qualidade, a temperatura dos rios do Tocantins também é ideal para a criação de várias espécies de peixes, incluindo a tilápia”, afirmou Thiago Dourado.

Conforme o secretário executivo, o Governo do Tocantins quer aliar o potencial hídrico do Estado com o investimento nas cadeias produtivas para favorecer o impulsionamento da piscicultura. “No ano passado [2018], o Coema [Conselho Estadual do Meio Ambiente] liberou a criação da tilápia nos rios do Tocantins. Junto a isso, o Governo vai impulsionar o investimento na área, apoiar com incentivos fiscais a vinda de empresas para o Estado, principalmente na parte da ração, além dos estudos genéticos, logística e de cursos de capacitação na área da piscicultura”, concluiu.

Reservatórios e Capacidade de Produção
O Tocantins é um dos estados de maior potencial hídrico do país. Atualmente, dos 500 mil hectares de lâminas d’água disponíveis no Estado, somente 5,4 mil são utilizados com a piscicultura. Os principais rios, Araguaia e Tocantins, cortam o Estado e se unem no município de Esperantina (extremo norte), banhando boa parte do território tocantinense.

Piscicultura no Tocantins
A cadeia produtiva da piscicultura movimenta cerca de R$ 180 milhões ao ano e gera cerca de 4.500 empregos diretos e 6.750 indiretos. Conta com frigoríficos para o abate de peixes, laboratórios para a produção de alevinos e apenas uma fábrica de ração para peixe.

Dentre as espécies de peixes encontradas em criações no Estado estão o tambaqui, a caranha, o piau, o pirarucu, o matrinxã e o cachara.

Posição Estratégica do Tocantins
Além dos rios, o Tocantins possui posição estratégica para aquicultura, com fatores naturais de competitividade:
- Ambiente seguro para investimento – fator ambiental;
- Liberação do cultivo da tilápia nos lagos das hidrelétricas;
- As quatro usinas hidrelétricas existentes no Estado têm capacidade de produção superior a 200 mil toneladas;
- Oferta de grãos – farinha de origem animal;
- Posição estratégica para mercados das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do país.

Além disso, os lagos das hidrelétricas possuem ambiente perfeito para o cultivo de tilápia. O lago, formado com a construção da Usina Hidrelétrica Luis Eduardo Magalhães, por exemplo, tem 172 mil de extensão e 54 km de espelho d´água somente em Palmas, capital do Estado.

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

O que você precisa saber para se prevenir da dengue, zika e chikungunya

Os casos prováveis de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti dispararam no Tocantins. O monitoramento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), apontou, em 2019, um aumento de 1.657,7% (3.867) dos casos de dengue, zika e chikungunya em

Presidente

Léo Barbosa é eleito presidente do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos

Ao final do evento foram homenageados o vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS), o ex-presidente do bloco, Rodrigo Minotto (PDT) e o ex-prefeito de Chapecó, Milton Sander (póstuma), um dos fundadores da UPM.


Defesa do Comércio

Diogo Fernandes lidera Frente Parlamentar em defesa do comércio

A justificativa para criação da Frente reside no fato da população palmense ser dependente dos órgãos públicos, uma vez que a administração governamental é a maior empregadora do município.


Impasse

Defensor Público atende chacareiros envolvidos em conflito agrário que perdura quase 30 anos

Área tem decisão para reintegração de posse, mas moradores alegam que adquiriram as terras e não foram ouvidos pela Justiça


TO-040

Governo vai reconstruir TO-040 entre Dianópolis e divisa com Goiás


Saúde

Governo institui Câmara Setorial para agilizar compra de materiais e remédios na área da Saúde


AL Tocantins

Deputados aprovam projetos do Ministério Público, TJ e Defensoria Pública


Opções no Tocantins

Programe-se: 5 opções para curtir o carnaval no Tocantins


Atuação

Prof. Júnior Geo solicita medidas para a população em virtude da interdição da ponte de Porto Nacional


Palmas

Joseph Madeira toma posse na Acipa e assume compromisso com o fortalecimento da entidade



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira