Friday, 18 de October de 2019

POLÍTICA


Brasil

Vaza Jato: Dallagnol queria investigar Toffoli, o que é contrário à Constituição

01 Aug 2019    16:59    alterado em 01/08 às 16:59
Marcelo Camargo/Agência Brasil Vaza Jato: Dallagnol queria investigar Toffoli, o que é contrário à Constituição

Novas mensagens da Vaza Jato revelam que Deltan Dallagnol incentivou investigações envolvendo o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, depois que o ministro passou a desfavorecer decisões tomadas pela Operação Lava Jato. A reportagem foi publicada nesta quinta-feira 1 pelo site The Intercept Brasil.

Pela Constituição, os ministros do STF não podem ser investigados por procuradores da primeira instância, e sim somente pela própria Corte, com possíveis acusações feitas pelo procurador-geral da República. Dallagnol, no entanto, passou a procurar por informações contra Dias Toffoli por conta de uma reforma feita em uma casa do ministro pela empreiteira OAS – que, na época, negociava com o Ministério Público Federal acordos de delação.

Os advogados da OAS informaram que os serviços tinham sido pagos pelo ministro, e o ex-presidente da empreiteira, Léo Pinheiro, também afirmara que não havia irregularidades na reforma. Mesmo assim, a relação causou desconfiança em Dallagnol, que ultrapassou os limites de seu cargo para ir além na investigação contra Toffoli.

Uma reportagem da revista Veja, que explorava informações sobre a reforma, causou desconforto no STF e fez com que a Procuradoria-geral da República suspendesse as negociações com Léo Pinheiro. A decisão gerou ainda mais indignação em Deltan.

Decisões do STF que diziam respeito à Lava Jato parecem ter afetado, meses antes, a visão do procurador sobre o presidente da Corte. Dias Toffoli foi contra a ligação das investigações da Eletronuclear com a Operação Lava Jato em Curitiba, e também soltara o ex-ministro petista Paulo Bernardo, que havia sido preso pelo braço paulista da força-tarefa.

De acordo com as mensagens, Dallagnol procurou Eduardo Pelella, chefe do gabinete do então procurador-geral Rodrigo Janot, portando informações de que Toffoli seria sócio de um resort no interior do Paraná. Para conseguir mais informações que sustentassem possíveis irregularidades, o procurador escreveu a Pelella: “Queria refletir em dados de inteligência para eventualmente alimentar Vcs”. Também mandou: “Sei que o competente é o PGR rs, mas talvez possa contribuir com Vcs com alguma informação, acessando umas fontes.” (Carta Capital)

COMPARTILHE:


Confira também:


Divisa de Estados

Governadores Mauro Carlesse e Mauro Mendes destacam aspectos positivos da rodovia Transbananal

Trecho em questão tem cerca de 90 km e corta a Ilha do Bananal, de Formoso do Araguaia (TO) a São Felix (MT).

Saúde

Opera Tocantins realiza quase 70 cirurgias em 10 dias e espera fechar outubro com mais de 150

As cirurgias acontecem em diversas Unidades Hospitalares do Tocantins sempre em horários diferenciado, fora da carga horária ordinária, como sábados, domingos, feriados, dias de ponto facultativo e ou em período noturno/madrugada.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira