Thursday, 18 de July de 2019

SAÚDE


Panorama

16,2 milhões de mulheres brasileiras não vão ao ginecologista há pelo menos um ano

08 Mar 2019    23:53    alterado em 08/03 às 23:53
16,2 milhões de mulheres brasileiras não vão ao ginecologista há pelo menos um ano

Uma pesquisa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia -  FEBRASGO revelou que aproximadamente 16,2 milhões de mulheres não fazem consultas no ginecologista ou obstetra há mais de um ano. Outras 4 milhões nunca procuraram atendimentos com o médico ginecológico.
 
A pesquisa apontou também quais os motivos as mulheres entrevistadas alegam para não procurar o médico. “Não preciso ir, pois estou saudável” correspondeu a 31% das respostas; “Não considero importante ou necessário ir ao médico ginecologista” foi a resposta de 22% das entrevistadas; não ter acesso ao médico no local onde mora  totalizou 12%; ter vergonha, 11%; e não ter tempo, 8%.
 
O levantamento ouviu 1.089 mulheres com mais de 16 anos de todas as classes sociais, em todo o país. Não realizar o exame preventivo pode causar inúmeros problemas à saúde da mulher, como explica o ginecologista da Acreditar Tocantins, Dr. Tárcio Ribeiro Callou
 
“O câncer de colo de útero é um deles e o mais grave. É um dos que mais mata mulheres no Brasil, principalmente porque, em boa parte dos casos, a descoberta é tardia”, informa o médico.
 
A estimativa também indicada pela pesquisa é de que 20% das mulheres com mais de 16 anos correm o risco de ter algum problema ginecológico e não fazem ideia disso.
 
Dados
Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, no ano de 2018 foram estimados 16.370 novos casos de câncer de colo do útero em mulheres no Brasil. Muitos dos casos estão ligados à falta de prevenção.
 
Normalmente não existem os primeiros sintomas do câncer de colo do útero. Na maioria dos casos, o câncer é identificado durante o exame de Papanicolau ou apenas nas fases mais avançadas.
 
“O (a) ginecologista é o (a) profissional de confiança da mulher, é uma relação importante a ser estabelecida. A visita precisa ser regular, um compromisso que a mulher deve ter com ela mesma”, conta Dr. Tárcio.
 
Procure um ginecologista
Já entre as mulheres que procuram o ginecologista, os principais motivos são a necessidade de esclarecer algum problema ginecológico (20%), a suspeita ou confirmação de gravidez (19%) e a prevenção (54%).
 
A pesquisa da FEBRASGO apontou também que, quando se trata do acesso ao ginecologista entres as que vão com regularidade, a média da idade para a primeira vez é de 20 anos.
 
Fatores do câncer colo de útero
São vários os fatores de risco para a incidência de câncer do colo do útero, entre eles estão os fatores sociais, hábitos de vida e fatores ambientais, tais como baixas condições sócio-econômicas, atividade sexual precoce, muitos parceiros sexuais, vício de fumar e falta de higiene.

COMPARTILHE:


Confira também:


Operação ROUND II

PF deflagra operação ROUND II e prende casal de traficantes de drogas sintéticas

Durante a deflagração foram apreendidas novas porções de drogas na residência do casal, inclusive ecstasy, o que motivou a prisão em flagrante do casal.

Operação Walking Dead

Nova fase da Operação Walking Dead cumpre mandados no Tocantins, Pará e Maranhão

Simultaneamente, PC-TO apoia operação da Polícia Civil do Maranhão deflagrada a partir de provas da Walking Dead e Falsario. Ao todo, 65 mandados são cumpridos em cinco Estados.



Turismo

Adetuc projeta aumento de turistas e movimentação de mais de R$ 118 milhões na Temporada de Praias 2019

O presidente da Adetuc destacou também o importante papel que órgãos do Governo têm tido para colaborar a realização da temporada de praias deste ano.


Investimento

Wanderlei Barbosa apresenta ações de turismo e cultura à artesãos de Taquaruçu

Wanderlei Barbosa destacou que os turistas vão a Taquaruçu para conhecer as cachoeiras, pousadas e cultura local. “Temos que criar ambientes e capacitar os moradores para fomentar o turismo do distrito.


SSP

Com base em investigações da Polícia Civil Ministério Público denuncia servidora por peculato

Denúncia foi aceita nesta terça-feira (16) pelo juiz Francisco Vieira Filho. Ex-mandatário e ex-gestores públicos estaduais também viraram réu no processo por peculato e falsidade ideológica.


Tocantins

Inscrições para o 1° Prêmio de Jornalismo da Adpeto continuam abertas


Campo

Comunidade rural se torna caso de sucesso por meio do Crédito Fundiário


Segurança

Duas crianças vítimas de acidente de trânsito no Sudeste do Tocantins são resgatadas pela aeronave da SSP


História de transformação

Dona Naninha e família são homenageadas em evento em Natividade (TO)


IML

Em apenas 5h, peritos do IML do Tocantins identificam cadáver carbonizado pela arcada dentária


TJTO

Juíza determina que o Estado e o município de Palmeirópolis forneçam, em 10 dias, remédio contra hanseníase a paciente



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira