Wednesday, 17 de July de 2019

SAÚDE


Panorama

16,2 milhões de mulheres brasileiras não vão ao ginecologista há pelo menos um ano

08 Mar 2019    23:53    alterado em 08/03 às 23:53
16,2 milhões de mulheres brasileiras não vão ao ginecologista há pelo menos um ano

Uma pesquisa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia -  FEBRASGO revelou que aproximadamente 16,2 milhões de mulheres não fazem consultas no ginecologista ou obstetra há mais de um ano. Outras 4 milhões nunca procuraram atendimentos com o médico ginecológico.
 
A pesquisa apontou também quais os motivos as mulheres entrevistadas alegam para não procurar o médico. “Não preciso ir, pois estou saudável” correspondeu a 31% das respostas; “Não considero importante ou necessário ir ao médico ginecologista” foi a resposta de 22% das entrevistadas; não ter acesso ao médico no local onde mora  totalizou 12%; ter vergonha, 11%; e não ter tempo, 8%.
 
O levantamento ouviu 1.089 mulheres com mais de 16 anos de todas as classes sociais, em todo o país. Não realizar o exame preventivo pode causar inúmeros problemas à saúde da mulher, como explica o ginecologista da Acreditar Tocantins, Dr. Tárcio Ribeiro Callou
 
“O câncer de colo de útero é um deles e o mais grave. É um dos que mais mata mulheres no Brasil, principalmente porque, em boa parte dos casos, a descoberta é tardia”, informa o médico.
 
A estimativa também indicada pela pesquisa é de que 20% das mulheres com mais de 16 anos correm o risco de ter algum problema ginecológico e não fazem ideia disso.
 
Dados
Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, no ano de 2018 foram estimados 16.370 novos casos de câncer de colo do útero em mulheres no Brasil. Muitos dos casos estão ligados à falta de prevenção.
 
Normalmente não existem os primeiros sintomas do câncer de colo do útero. Na maioria dos casos, o câncer é identificado durante o exame de Papanicolau ou apenas nas fases mais avançadas.
 
“O (a) ginecologista é o (a) profissional de confiança da mulher, é uma relação importante a ser estabelecida. A visita precisa ser regular, um compromisso que a mulher deve ter com ela mesma”, conta Dr. Tárcio.
 
Procure um ginecologista
Já entre as mulheres que procuram o ginecologista, os principais motivos são a necessidade de esclarecer algum problema ginecológico (20%), a suspeita ou confirmação de gravidez (19%) e a prevenção (54%).
 
A pesquisa da FEBRASGO apontou também que, quando se trata do acesso ao ginecologista entres as que vão com regularidade, a média da idade para a primeira vez é de 20 anos.
 
Fatores do câncer colo de útero
São vários os fatores de risco para a incidência de câncer do colo do útero, entre eles estão os fatores sociais, hábitos de vida e fatores ambientais, tais como baixas condições sócio-econômicas, atividade sexual precoce, muitos parceiros sexuais, vício de fumar e falta de higiene.

COMPARTILHE:


Confira também:


Furtos e Roubos

Operação Carros de Luxo apreende no centro de Palmas um Toyota Hilux subtraído no Maranhão

Veículo importado será restituído ao proprietário após submissão a exame pericial.

Títulos Definitivos

Governo beneficia mais de 250 famílias com Títulos Definitivos de Propriedade

A entrega de títulos contempla mais de 250 famílias que receberão os documentos de propriedade definitiva de seus imóveis localizados nas arnos 31, 32, 33, 41, 43, 44, 61, 71, 72 e 73.



IML

Em apenas 5h, peritos do IML do Tocantins identificam cadáver carbonizado pela arcada dentária

Procedimento realizado na capital identificou corpo de vítima de incêndio na região Sudeste do Tocantins a partir do confronto entre arcada dentária e prontuário odontológico.


TJTO

Juíza determina que o Estado e o município de Palmeirópolis forneçam, em 10 dias, remédio contra hanseníase a paciente

O descumprimento da sentença acarretará em multa diária de R$ 1mil (individualizada em R$ 500,00 para cada uma das partes requeridas - Estado e o Município) e limitada a R$ 30mil


Formação

Unitins traz Viviane Mosé para evento de qualificação de professores

Professora há mais de 30 anos, a palestrante é reconhecida nacionalmente pela atuação na área educacional


Luto

Morre a Auditora Fiscal Elizabeth Leda, aos 73 anos


Norte do TO

Polícia Civil prende mais um suspeito de participar de homicídio de adolescente em Araguaína


Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira