Tuesday, 19 de March de 2019

VIVER


Comportamento

Amar é sofrer? Que tal destruir essa crença para 2019?

09 Jan 2019    19:59    alterado em 09/01 às 19:59
Amar é sofrer? Que tal destruir essa crença para 2019?

Fonte: Blog das Amarildas

Não, não é normal sofrer por amor. Veja bem, existem, sim, algumas situações que nos levam ao sofrimento, como por exemplo: não ser correspondido em nossos sentimentos, perceber que o outro não quer se adequar ao relacionamento ou o fim de uma relação. Sofrer, em momentos como esses, é natural, mas é algo pontual e passageiro – como uma ponte que nos leva de uma situação a outra a ser construída. Segundo a orientadora emocional para mulheres, com foco em relacionamentos, Camilla Couto, momentos assim não fazem do amor sinônimo de sofrimento: “não podemos seguir acreditando que amor é sofrimento e, portanto, ficar alimentando relações tóxicas ou platônicas. Acredite, viver assim não é saudável e não é natural”, enfatiza ela.

Para Camilla, amar é um estado de espírito, muito mais do que uma ação: “quando estamos preenchidos de amor e conseguimos que esse sentimento flua, nos sentimos plenos e felizes – a gente simplesmente ama (a vida, a nós mesmos, aos outros). Entretanto, quando acreditamos que “amar é sofrer”, corremos um risco grande de confundir sentimentos, de exigir algo dos outros ou da vida que não é possível receber”, explica. Quando condicionamos nosso próprio bem-estar ao fato de recebermos amor dos outros, do jeitinho exato que a gente quer, sofremos. Altas exigências, altas expectativas. E expectativas e sofrimento são quase sinônimos, certo?

Então, porque acreditamos que amar é sofrer? Segundo Camilla, um dos motivos é a cultura que preconiza o amor romântico como sendo um amor dramático: “vemos isso o tempo todo no cinema, por exemplo. Mocinhas e mocinhos apaixonados por parceiros que nada têm de companheiros, e que precisam sofrer por eles, que precisam modificá-los para poderem ser felizes para sempre. Bem ao estilo A Bela e a Fera. Quem sabe, depois de todo o sofrimento, a fera se torne um príncipe? Bem, na vida real, nem sempre acontece assim”.

Camilla lembra das músicas: “nas letras da maioria das canções consideradas de amor, amar e sofrer andam sempre juntos, já reparou? Sem prestar muita atenção, escutamos, constantemente, uma espécie de mantra que diz ‘tudo bem sofrer por amor, é assim mesmo’. E não é”! Segundo ela, está na hora de começar a entender a mensagem que consumimos e o que dela vem fazendo parte dos nossos comportamentos: “começar o novo ano com uma nova atitude, além de saudável, pode mudar para melhor a sua compreensão do mundo, da vida e do amor”, reflete a orientadora.
 
O que é sofrer, então?
Para Camilla, sofrer é não amar a si mesmo. Sofrer é deixar a nossa felicidade nas mãos do outro, é condicionar nosso bem-estar a um sentimento recíproco, do tipo “só serei feliz se ele ou ela me amar”. Ela reflete: “sofrer é ter expectativas demais sobre as situações e as pessoas que nos cercam. Sofrer é se apegar excessivamente a uma ideia ou pessoa, é ser possessivo, inseguro. Sofrer é não ter coragem de correr atrás dos nossos sonhos. Tudo isso é sofrer. E esses sentimentos são totalmente desconectados do amor verdadeiro. Amar liberta, convive com as diferenças, é leve, respeita. É um estado de espírito, como falei ali em cima. Quando amamos de verdade, temos em nós algo que gera alegria, leveza, plenitude, e não sofrimento”.

Como bem diz o músico Zé Ramalho em sua canção “Sinônimo”: a gente leva pouco tempo para entender que o sinônimo de amor é sofrer, enquanto, na verdade, o sinônimo de amor é amar! Então, que tal trocar o disco, a lista de preferidos no Netflix e no Spotify, e começar a perceber que não é preciso sofrer para amar? Pelo contrário, quem ama de verdade é feliz simplesmente por ter esse sentimento dentro de si!
Saiba mais: www.amarildas.com.br
 
Sobre Camilla Couto
Camilla Couto é Orientadora Emocional para Mulheres, com foco em Relacionamentos. Criadora/ autora do Blog das Amarildas e fundadora do PAR - Programa Amarildas de Relacionamentos. Orientadora emocional, Terapeuta Floral (TF-153-17/SP) e Contoterapeuta, viveu durante 8 anos no exterior conhecendo diferentes culturas e comportamentos. No blog amarildas.com.br, compartilha seus estudos sobre amor, relacionamentos e dependência emocional - com o propósito de promover mais entendimento sobre esses temas e de incentivar as mulheres a se amarem e valorizarem cada vez mais.

COMPARTILHE:


Confira também:


Imbróglio

PGR pede informações sobre dinheiro depositado em conta da Lava Jato

Em nota à imprensa, após a decisão do ministro, a força-tarefa da Lava Jato disse que pediu a suspensão do fundo antes mesmo do pedido feito por Raquel Dodge ao STF.

Ocorrência

Polícia Civil prende dois suspeitos de tráfico de drogas no interior do Estado

Os policiais civis também cumpriram mandado de busca e apreensão na residência de M.T.C, sendo que, no local, foram encontrados uma balança de precisão e um aparelho celular.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira