Monday, 17 de June de 2019

VIVER


Palmas

Grupo é exemplo de amor aos animais domésticos

02 Oct 2008

Mais um cão doente encontrado nas ruas e “levado” pelos funcionários do Centro de Controle de Zoonoses de Palmas (CCZ). Essa cena se repete pelo menos 50 vezes por dia. O destino mais provável seria a execução desses bichos, se não fosse o trabalho de uma equipe que ajuda na integração desses animais. Tudo feito com muito amor e dedicação. Uma iniciativa baseada no propósito de valorizar animais domésticos tem feito com que dezenas de cães e gatos sejam tratados e alimentados por cerca de vinte membros da Associação Vida, de Palmas. A maioria dos animais é apanhada no CCZ e enviada aos associados para cuidados de saúde e encaminhamento à adoção.

“A tarefa é árdua e, por vezes, incompreendida por amigos e vizinhos. Meu marido já pediu diversas vezes que eu pare de me preocupar com esses bichos. Mas não consigo”, diz Edilene Cruz, uma das associadas. O amor incondicional por cães e gatos fez com que ela e dezenas de amigos, criassem a Associação Vida, que hoje conta com três veterinários e uma equipe preparada para orientar a adoção.

Em sua casa, cães e gatos dividem o mesmo espaço que Edilene. Seja na varanda, na sala ou na cozinha, as gatas Merengue, Rosinha, Aninha, Cupinha e Tutz recebem o mesmo carinho dado à família e amigos. “Aqui eles são tratados como filhos, até serem adotados”, diz Edilene. Ela explica que iniciou o ano com cerca de 50 animais. Além de medicados, os animais são castrados e depois de adotados recebem o acompanhamento da Associação periodicamente. “Assim a gente sabe se o animal se adaptou ao novo lar”, completa.

"Sempre fui apaixonado por cachorros", assim o funcionário público Aleandro Moreira das Neves, define sua atuação em defesa de cães e gatos abandonados nas ruas de Palmas. “Desde criança aprendi a conviver com animais em casa. A Pandora e a Xena ainda têm espaço garantido aqui”, diz ele ao se referir a cadela da raça pastor alemão e sua “gatinha vira-lata”, que adotou a mais de cinco anos. Para o funcionário público, que mora sozinho há um ano, “a companhia dos bichos é uma diversão só”.

Lucilândia Maria Bezerra, veterinária, trabalha com animais de estimação a mais de 20 anos e diz que é gratificante poder contar com pessoas que se preocupam com animais abandonados. Ela própria, em sua empresa, organiza um sistema de adoção de animais. “São pessoas especiais. Pessoas que devem servir de exemplo, porque elas se sensibilizam com a causa dos seres vivos que não têm a quem recorrer quando necessitam de ajuda”, explica. Para ela, conviver diariamente com os bichos tornou-se além de uma profissão uma oportunidade vital de integrar o amor à realização pessoal. “Eles são essencialmente puros, amáveis, simples e conseguem dar 100% de amor sem querer absolutamente nada em troca. Isso não é sonho, é uma realidade”, diz.

 

Quero um

bichinho!

Quem deseja adotar ou até mesmo doar um animal para os cuidados da Associação Vida, pode procurar os associados todos os domingos na Feira do Bosque de Palmas, ou contatar a equipe através do telefone: 3225-1744.

COMPARTILHE:


Confira também:


Agro

Cerrado do Tocantins produz uvas mais doces que outras regiões do Sul do país

No clima do cerrado é possível realizar até duas safras ao ano de parreira

Saúde

Hospital e Maternidade Dona Regina celebra 20 anos

Unidade é a única referência em alta complexidade para atender partos em toda a macrorregião de saúde centro sul do Tocantins



Temporada

8 dicas do Corpo de Bombeiros para curtir a temporada de praias com segurança

Orientações servem para reduzir os riscos de acidentes durante a alta temporada


Campo

Recebimento itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos chega a mais quatro municípios do Tocantins

As centrais de recebimento em parceria com a Adapec estão com um cronograma de ação que, além desses quatro municípios, abrangerão mais 10 em diferentes regiões do Estado.


Tocantins

Pais fazem campanha de doação de sangue para ajudar outras famílias após morte do filho

Além da campanha de doação de sangue, os pais vão arrecadar alimentos e roupas durante 66 dias, tempo em que Felipe ficou vivo após nascer prematuro.


Six Sigma

Manifesto Híbrido de Metodologias de Gestão é definido no Brasil


Violência

Homem é preso pela Polícia Civil após tentar matar o ex-cunhado em Taguatinga


Brasil

Grupo Boticário e Unilever se unem por diversidade e equidade de gênero


Turismo

Palmas conta com uma variedade de Palmas urbanas


Economia

Receita paga hoje as restituições do 1º lote do Imposto de Renda


416 Vagas

Unitins lança edital de transferência externa com 416 vagas



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira