Wednesday, 22 de January de 2020

VIVER


Araguaína

Músicos criam associação e reclamam do pouco espaço

03 Jun 2008

Pode não parecer verdade, mas, até o mês de abril, a “classe” de músicos da cidade de Araguaína ainda não possuía uma associação que representasse os reais interesses da categoria na cidade.

Não suportando mais a situação, um grupo de músicos se reuniu recentemente no auditório da Prefeitura Municipal e criou a AMA - Associação de Músicos de Araguaína, entidade que ainda está sob organização burocrática, mas que já elegeu seu presidente.

De acordo com Joel Lima, compositor que presidiu a comissão organizadora da eleição para presidente da entidade, são grandes os desafios da associação na cidade. Segundo ele, uma das prioridades iniciais é instalar a sede da entidade, para atender melhor a classe e suas reivindicações. Mas não será apenas isso.  

Para ele, a entidade tem um desafio grande que é unir a classe de músicos da cidade, que no seu entendimento está desintegrada. “Pretendemos buscar mais apoio e espaço para motivar a classe, já que esta não vem sendo privilegiada como deveria”, desabafa o compositor.

O compositor reclama ainda que os músicos de Araguaína perdem espaço para os de outras cidades, e que eles precisam se virar para terem seu trabalho reconhecido. “Temos artistas que podem corresponder ao esperado em termos de espetáculo. Por que não privilegiá-los?”, questiona.

Empresário do setor, o percussionista Raio de Luar que é dono da Banda Mel do Calypso, antiga Ziriguidum disse que a criação da AMA é um avanço para Araguaína. Mas também reclamou da falta de espaço para os músicos. “Dependemos de um apoio, e só a associação pode melhorar isso. Só que precisamos de mais espaço e apoio”, solicitou.

A associação, segundo a diretoria, já possui 173 associados entre músicos, compositores e produtores musicais e pretende ampliar esse número a partir do segundo semestre, quando a entidade estará de fato, formalizada. Uma outra briga que será travada pela associação diz respeito ao espaço para a música dos artistas locais que, segundo Lima, não vem tendo a merecida atenção. Para ele, há uma lei municipal que assegura um espaço de 20% da programação para a produção dos músicos locais. “Iremos fazer valer essa lei, mas sem criar problemas”, pontuou.

 

Retorno do Festival Show Terra

De acordo com Joel Lima, a volta de um dos mais tradicionais festivais de talentos de Araguaína, o Show Terra, será também prioridade da AMA. O festival, que premia diferentes talentos musicais pode voltar a fazer parte do calendário cultural da cidade.

Extinto há mais de uma década, o festival tinha a organização do músico Walber Machado, proprietário da Banda Art Brasil, que teve muito sucesso na época, não restando tempo para manter o mesmo festival e que não teve como conciliar.

Segundo Lima, a primeira edição já pode acontecer no mês de setembro, em homenagem aos 50 anos de Araguaína. “Temos muitos talentos musicais e em diferentes áreas, vamos resgatar isso e homenagear nossa cidade”, concluiu.

COMPARTILHE:


Confira também:


Agenda

Governador Carlesse recebe presidente do Sindicarnes para debate sobre política fiscal

Assuntos debatidos na reunião giraram em torno dos ajustes para a manutenção do equilíbrio das contas públicas

Araguaia

Mauro Carlesse recebe empresários para discutir incentivos para as microempresas

Governador encaminhou a demanda aos seus auxiliares e destacou que o setor é importante para a geração de emprego e renda para os tocantinenses




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira